Perdida nem sei bem por onde…

Para meu primeiro post decidi relatar a minha aventura de ontem à noite que é digna de se tornar pública!

Cartão do cidadão!

Todos nós já ouvimos falar do cartão do cidadão. Mais um projecto muito bem vindo, elaborado pelo nosso competente governo.

Tive de adquirir o cartão e para isso, consultei a internet em busca de mais informações. No site podemos ler ” O Cartão de Cidadão é um projecto dinamizador da modernização da Administração Pública.”🙂

Consultei os locais onde poderia adquirir o cartão: lojas do cidadão e Conservatórias. Optei por ir a uma Conservatória perto da minha casa. Para me prevenir (porque é sempre preciso mais um documento do que aqueles todos que levamos…), liguei para saber mais informações. Disseram-me que só era preciso o bilhete de identidade. Quando ia a desligar ouvi “Espere, espere! Nós damos umas senhas às 9 da manhã para quem quer tirar o cartão único, às vezes às 10 já não há senhas, por isso convém vir cedo. Só damos 35 senhas por dia”. Eu fiquei mito admirada! Afinal o cartão super moderno e super tecnológico é tirado com senhas? E às 10 da manhã já não há senhas? É estilo os velhinhos do interior que vão às 4 da manhã para a porta do centro de saúde guardar a vez??? Pensei que isto só sucedesse na Conservatória de Oeiras, que fosse uma excepção, por isso liguei de seguida para a Conservatória de Cascais. Qual não foi o meu espanto que me disseram precisamente a mesma história das senhas!

Bem, pus o despertador e deitei-me…

Na manhã seguinte levantei-me cedo e pus-me a caminho da Conservatória. Cheguei ainda não eram 9 da manhã e qual não foi o meu espanto, já estava uma fila enorme à porta! Ocorreu-me logo “a que horas é que eu irei saír daqui…”. Deram-me a minha senha e sentei-me à espera… passado 2 horas lá fui atendida. À saída disseram-me que o cartão demorava 10 dias úteis a ser entregue em casa, já lá vai mês e meio…

Imagino a confusão que vai ser quando este cartão for obrigatório! É melhor comprarem tendas para acampar à porta das Conservatórias ou lojas do cidadão! Podem também começar a pensar em fazer um filho, pois assim terão prioridade na fila (enquanto estive à espera para fazer o cartão, uma série deles passaram-me à frente…). Sorte daqueles que ainda conservam uma avózinha na família, pois também “servem” de desculpa para serem atendidos com prioridade e assim passar à frente do povo que já está na fila à espera há horas.

E assim funcionam os nossos serviços, mais especificamente aqueles onde podemos adquirir o cartão do cidadão que, segundo o site com o nome do mesmo, é “…um projecto amigo do desenvolvimento tecnológico e de modernização “!

Guirre

“Eu só queria ver a chama!!!”

Chegou esta manhã a chama olímpica a Pequim! Passou pela Praça de Ttiananmen e juntaram-se milhares de populares para ver a tão famosa chama olímpica, só que não se livraram de umas bastonadas… coitados… só queriam era ver a chama olímpica! Que culpa têm eles de serem milhares e milhares e a chama olímpica ter gerado uma mega-confusão?!?? J

 

Malucos estes chinocas que se reproduzem aos milhares, tipo coelhos! Ainda por cima batem-lhes porque alguém se lembrou de organizar lá os Jogos Olímpicos!

Obrigam-nos a ter um só filho por casal, obrigam-nos a andar de bicicleta e a deixar o carro em casa, ou então vão de carro dia sim dia não para a cidade porque uma nuvem de poluição sobrevoa-a todos os dias. Para maior insulto, os desportistas que vão participar nas competições até chegam ao aeroporto de máscaras, não vá o ar prejudicar a prestação nas competições…

 

Deixem os chinocas em paz! Eles são trabalhadores! Quando todo o comércio fecha às 19:30 há sempre uma loja do chinês na esquina da nossa casa que só fecha pelas 21, e com sorte às 23! Podemos sempre contar com o comércio chinês para qualquer eventualidade!

 

Mas quem é que se lembrou de fazer os jogos olímpicos em Pequim?!? Podiam ter organizado os jogos em Portugal, assim reconstruíam o Estádio Nacional no Jamor e todo o complexo desportivo que o rodeia, e talvez mais uns 3 iguais à volta para receber tamanho evento! Depois construíam o TGV para andar às voltas no Jamor e nos estádios construídos para o Euro 2004 que agora estão às moscas!

 

Para terminar, desejo boa sorte a todos os atletas portugueses, principalmente aos que vão participar nos para-olímpicos. Esses sim precisam de incentivo e ajudas para terem uma vida melhor e com mais qualidade.

 

Guirre

 

 

 

27ª Concentração Motard de Faro

Este fim-de-semana achei piada a uma notícia que vi no telejornal…

 

Realizou-se pela 27ª vez a maior concentração de motards do mundo, a concentração de Faro, no Vale das Almas. As atracções eram as do costume: espectáculos, concertos, exibições de motos, “shows suspresa”, concursos, tatuagens, stands e comércio.

 

Segundo a organização, inscreveram-se cerca de 23.500 pessoas, um número ligeiramente superior ao do ano passado e que fez com que o recinto ficasse praticamente esgotado.

  

O ponto alto do evento foi a noite de sábado, quando o recinto mais encheu, tendo a organização confessado que «não esperava tanta afluência», já que o momento actual é de «crise». Mas esta é só para alguns…. 

 

Havia também no recinto um “hospital”, onde entrevistaram um enfermeiro. Foi-lhe perguntado se estava tudo a correr bem e que tipo de situações estava ele a tratar do hospital. Claro que a resposta esperada pela maioria dos espectadores seria “Alcool em excesso”, mas não! O enfermeiro respondeu “Como a faixa etária deste evento tem tido tendência para aumentar, temos tido alguns casos de problemas cardíacos….”. Uma mulher de 84 anos, que sofria de Alzheimer, teve que ser transferida por problemas associados à doença e outra pessoa teve também que ser assistida no Hospital de Faro devido a problemas cardíacos, acrescentou a mesma fonte.

 

Achei piada a isto, se é que posso catalogar este tema com “piada”!, mas acho que sim! Estava à espera de ouvir o enfermeiro dizer que tiveram de “enviar” vários motards numa ambulância com destino ao hospital em comas alcoolicos, mas afinal o pessoal das motas anda a envelhecer e até já lhes dão AVC’s nestas convenções! (Ou então os AVC’s poderão ter sido causados pelos “shows surpresa” ao ver aquelas senhoras voluptuosas a girar no varão…)

  

A minha questão é: o que é que a malta jovem agora faz nas noitadas para se divertir? Já não se embebeda até caír para o lado? Ou deixaram de achar piada às motas e preferem outro tipo de atracções como bibliotecas e espaços culturais?

 

Não me posso despedir sem deixar aqui os votos de rápidas melhoras à senhora com Alzheimer…

  

Beijinhos!

 

Guirre 

   

Never leave home with out it!

Pois é, no outro dia aconteceu-me uma coisa com piada. Tinha ido para o nosso ilustre Colombo para comprar uma coisita na Fnac. Lá fui eu pela autoestrada e estacionei no parque subterrâneo do centro comercial, que infelizmente não aceita ViaVerde. Antes de sair do carro, procurei a carteira… e reparei que a tinha deixado em casa!

Naturalmente fiquei aborrecido comigo mesmo porque voltaria a casa, feito pistas na A5, para nada. Então comecei procurar por trocos para pagar o parque, e…… boca-bits! “népia” de trocos! Então levei o cartão do parque à máquina para ver se dava para sair de borla visto que tinha acabado de entrar… pimbas 40 centimos!

Ok, estou entalado. Hmm… e se eu ligasse a alguem para me trazer dinheiro?? Pera… estive fora do país uns meses e tanto a minha conta TMN e Vodafone estavam bloqueadas por falta de uso!

Digamos que nesta altura estava numa situação caricata, sem dinheiro para sair, quanto mais tempo permanecesse no parking mais teria que pagar! Nesse momento vi um velhote a conduzir uma motoreta lá da gestão / segurança do parking. Expliquei-lhe a situação e pedi-lhe 40 centimos, parecia que estava a pedir a filha em casamento ou um extracto da medula! “Eu não tenho dinheiro! Quer dizer… Não trago carteira!!!… quer dizer… 40 centimos?!… pois…. eu até…. epah… não dá!! não tenho! vá falar com os senhores da gestão!”. 

Nessa altura pensava que a conta já tivesse a subir, então fui circulando pelo parque para ver se via alguém com cara de quem ajudasse uma alma perdida como a minha que conduzia um BMW de 6 cilindros a gasolina a cravar 0.40 eur.

Pensei em abordar as pessoas da fila de pagamento, mas depois achei que podia ser visto como um agarrado ou stalker. Por sorte vi uma carrinha estacionar, um casal com uma criança pequena! Pensei eu : “caraças! estes tem uma criança! devem ter um coração aberto para a caridade! ou então nem que seja darem-me 40 centimos para eu me afastar e terem a criança livre do perigo de um agarrado a pedir trocos!”. Bem, lá abordei o senhor condutor, que num acto total de silencio, olhou para mim, olhou para o carro, olhou para mim, hesitou… olhou para a mulher… hesitou… e lá apanhou 40 centimos e deu-me e fez um olhar do género “pronto pah, vai lá e não me apareças à frente outra vez, desta vez engaste-me, levaste a melhor!”. Obviamente fiquei eternamente agradecido e até estava a pensar em sugerir que lhe pagava o dinheiro de volta, não fosse o facto eu uma transferencia bancária custa mais que 40c, para além de lhe fazer uma chamada para combinar um local para lhe devolver o dinheiro! eheh. 

Lá fui eu a correr para a maquina dos tickets, parecia que estava à arriscinha para ir ao WC, porque aquilo foi um speed até lá chegar para ver se ainda eram só 40c!!! O momento zen foi quando a maquina disse que eram mesma só 40c… Ufffffffff! safei-me, acho que não tinha lata de ir cravar mais, pelo menos à mesma familia… eheh.

Nesse dia ainda voltei ao Colombo, mas com a carteira!😉

Por onde terei andado?!?

Há dias em que não deviamos saír de casa e hoje foi mesmo um deles! Correu tudo muito bem até a amiga da minha mãe me ligar e perguntar “Queres cá vir jantar?” Não consegui dizer que não…

Lá fui eu tentar descobrir onde era a casa dela… elas deram-me indicações péssimas, do tipo “Quando vires uma coisa grande vira à esquerda!” Andei… andei… às tantas teve que a sobrinha da amiga da mha mãe me dizer o caminho ao telefone… lá consegui chegar, finalmente!

“Agora não tem nada que saber! Direita, direita e esquerda! Vês logo as placas para Lisboa!”, dissera-me ao saír de casa. Lá fui eu, direitinha a pensar “ao menos agora o caminho é mais certo!” Virei à direita, depois novamente à direita e depois à esquerda. Vi logo as placas a dizer “Lisboa”.

 

As placas eram claras, devia virar na 1ª à direita para seguir para Lisboa. A placa que encontrei era igual ao desenho seguinte:

 

Segui e, supostamente, interpretando a placa, teria de virar na 1ª à direita, mas afinal aquele caminho ou a placa, nem sei bem, eram um desafio à nossa inteligência, porque na realidade o caminho era o seguinte:

 

Ou seja, como era de noite, eu não conhecia a estrada, limitei-me a seguir as informações dadas pela placa, virar na próxima à direita! E onde é que eu fui parar, nem sei! Uma estrada de areia, sem ninguém, nem indicações nem nada!

 

Comecei a desesperar, só me apetecia parar ali o carro, chorar e esperar que alguém me viesse buscar! Ainda avistei um homem ao longe e pensei em parar para lhe pedir indicações, mas como uma pessoa abre o jornal todos os dias e lê “Homicídio na rua…” ou “Assalto à mão armada…” achei por bem ganhar coragem e seguir em frente…  Andei, andei e não encontrava ninguém nem a saída dali… comecei a desesperar de novo, até que reparei que, no meio da escuridão, estava um casal de miudos! Voltei p trás e lá lhes perguntei como podia voltar p a auto-estrada. Ele disse logo “Xiiii!” e eu pensei imediatamente “Tou fodida!”

O rapaz disse-me “Vira à direita, depois à esquerda, depois à direita e de novo à direita…” E vinha a rapariga por trás “Por aí não!!! É mt longe! É melhor virar à esquerda, depois à esquerda….” E eu a passar-me… o rapaz lá se deve ter apercebido que eu estava prestes a ter um AVC e disse à rapariga “Trás a bicicleta que eu vou até lá!” E levou-me até onde pode! Que simpático! Agradeci-lhe imenso e lá segui. À segunda vez lá tive mais cuidado e reparei melhor na merda de indicações que aquela estrada tem, para quem não conhece… Na placa esqueceram-se de desenhar um caminho extra antes da estrada propriamente dita para Lisboa!

Um bem haja àquele rapazinho que se deu ao trabalho de me guiar até à estrada principal!

E foi assim a minha aventura da noite! Espero que poucas iguais a esta se sigam, embora tenha um pressentimento que muitas mais serão assim… Também não é mau, visto que assim terei sempre coisas para postar aqui!😀

 

Beijinhos!

 

Guirre

Motivo das lesões não serem tratadas!

As pessoas em Portugal são aleijadas das mãos porque o SNS está cada vez mais decadente!

Agora as consultas são marcadas através de SMS! Estou a imaginar a minha avózinha com 83 anos, de telemóvel na mão a teclar freneticamente:

” Xoutor, xtarei na hr markada… LOLOL!!! Mt fx! Thnks!”

Assim anda este país….